27.11.05

Sobre a ambigüidade...(by Pr.Livingsthon Farias)

Somos felizes não por sermos "espirituais", ou "santos", ou "cristãos", "convertidos"!! Tudo isto é parte do propósito de Deus. Faltando apenas um indispensável detalhe..... é que acima de tudo o que somos, somos também (AMBÍGUOS) Isto significa que: A nossa humanidade é disparada, a riqueza terrenal que temos, e isso vem de Deus. Ser ambíguo é ser único com as implicações solitudinárias. Ser ambíguo é ter a condição ímpar de olhar para o outro lado de si mesmo... e descobrir que lá dentro tem uma outra parte de mim que é muito interessante!!! Ser ambíguo é entender que podemos chorar pelas desgraças das questões que se configuram na alma e ao mesmo tempo captar que podemos chorar por algo que podemos ser e que ainda não somos mas que seremos. A exemplo de mim mesmo... " eu sei que ainda não sou quem eu deveria ser, mas que... as vezes pareço ser o que não sou!!! Ser ambíguo é ter a doçura de abraçar nossos limites... curtir nosso cantinho escuro da comunhão com o Pai das Luzes...sem a castimônia de ter que nos explicar para ninguém em absoluto, senão para Aquele que é o nosso (DONO)!!! Ser ambíguo é se alegrar com a nossa fraqueza. A Exemplo do Apóstolo Paulo, até porque, ao tratar disso como tema, tenho a franca certeza que os sacerdotes que são meus amigos ou descontentes, não possuem a doce habilidade de se abrir assim, ou mesmo de proclamar tal façanha. Ser ambíguo é ter identidades com o Autor da Própria ambigüidade, a saber..... Jesus o Único !!! Nosso inventor. O único que nos paparica do jeito que somos e que não nos impõe sobrecarga alguma além dos Seus mandamentos, e estes não são pesados!! GRAÇAS A DEUS!!!!! No tocante a isso.... basta a gente lembrar da narração do cap. 4 de Apocalipse. É assim a idéia. Veja lá, o Autor da vida surge no cenário passado, presente e no futuro como Aquele que tem face de Leão, mas ao mesmo tempo tem as aaracterísticas de um cordeiro e de um boi!! Isto é simplesmente fantástico e marvilhoso!! Até porque... só pode mesmo ser ambigüo um ser humano, pois a ambigüidade tá pra alma como a santidade tá para o nosso espírito; a ambiguidade tá para o corpo assim como a eternidade tá para o nosso coração. Sabe de uma coisa?? A ambiguidade é tão interessante que.... com a queda do homem, em todo bem há um pouco de sinicidade, e em todo mau humano há um ponto de condição de se enchergar benevolência. Desde que caímos,, nossa maldade é vista por Deus por um prisma que nem nós mesmos aceitamos ou compreendemos. Se ISAÍAS diz que o nosso pecado faz a parede entre nós e Deus, Paulo diz que "ONDE ABUNDOU O PECADO SUPERABUNDOU A DIVINA GRAÇA" !!!! Basta lembrar que, na explicação fantástica do famoso cap. 7 de Romanos, ele, Paulo, diz que: nem mesmo ele conseguia entender o seu próprio modo de agir. Dado o fato de que o bem que ele queria, isso ele não conseguia editar, e o mau que ele detestava, isso lhe acontecia com frequência perturbadora e hostil!!! Bem... acho que... no meio desse (furacão) é muito interessante atitudes doces e leves para com a vida e com os nossos desafios constantes. O primeiro: atentarmos mais, e melhor para a doce graça. Só ela e ninguém mais pode, não só responder como nos prover do suporte capaz para as pelejas no mundo aqui. Segundo: nenhum homem!!! Nenhum homem... e isso tambem me tange, lógico; nenhum mortal será capaz de entender o amor de Deus e discerní-lo no que diz respeito às nossas fraquezas. Nem planejamentos, nem estratégias, nem encontros, nem desencontros, nem cultos, nem músicas, nem cartilhas, nem programas, nem montes, nem vales, nem passado, nem futuro, nem altura, nem profundidade, nem anjos, nem demonios, nem líderes, nem leigos, nem a carne, nem as incertezas,nem palavras, nem as maldades, nada... nada... nada poderá nos separar do amor Jesus. Quanto a isso, concluirei depois, pois tenho muito a dizer.

Um Abraço... Nele, Cristo... o que não muda!!! A paz.

Pr. Livingsthon Farias