27.11.05

Sobre 2Cor.2...(by Pr.Livingsthon Farias)

Pois é..... num vôo rasante aqui nesse capítulo, pude sentir o que eu chamo de "DRAMAS DE UM APÓSTOLO". Na verdade, esse é um drama de qualquer um de nós!! Para um homem de Társis, com fama, glória “know how”, estrada, conhecimento, faculdades, condicionamentos claros, posição social,prestígio religioso, e tantas outras coisas... Sendo esse tal homem, o Paulo Apóstolo.... chegar às raias de escancarar os porões de sua própria alma sem obscuridades, sem fingimentos, sem hipocrisias, sem dôlos, sem desrespeito espiritual para com os que iriam ouví-lo.
Olha...só o Espírito Santo é capaz de possibilitar tal experiência. Pois assim sendo, ela há de expor as demandas, loucuras, idiossíncrasias, dores, humanidade,faz brotar lá de dentro os “choques anafiláticos” ... tornando a pessoa em foco, um pouco mais humana para consigo mesma. Aliás, diga-se, é disso que muitos precisam hoje.Sabe de uma coisa??.... Sinto e percebo que, Paulo não caiu do cavalo uma vez só não... foram algumas outras vezes!!! E nele, eu vejo o passado se repetir no nosso futuro!! É uma (reedição) das coisas que aconteceram para exemplo nosso.Enquanto que, lá na queda no caminho de Damasco a coisa tinha um foco de conversão radical tendo por fim a revelação de graça salvadora, aqui em (II Cor. 2) , o tombo se deu de dentro pra fora. Este foi o tombo do ego, da consciência aprendiz, do discipulado pessoal, foi o tombo do “achismo”, das certezas tortas, das super-habilidades e das diversas habilidades, foi um tombo que promoveu paz,, humildade, silêncio, interiorização, foi um tombo que libertou de uma vez a consciência daquele homem. Um tombo assim... deve ser muito bem vindo.Um tombo que , literalmente, baixou a bola de Paulo, e o deixou bem (pianinho) digo... “cariocamente” falando!!!!! Um tombo que tornou os olhos dele umcpouco mais pra dentro de si mesmo, e com certeza... o fez olhar as coisas ao redor de um jeito bem mais DIVINO, e bem mais PURO!!!
Depois da guerra civil interna que ele fala em ROM 12, ao dizer do jeito em que se sentia no tocante a sua natureza,do bem desejado.... do mal que ele detestava..... do conflito com as ambigüidades..... da dor de ser mero humano..... de saber que ele não era ninguém, mesmo tendo sido alguém um dia. Alí..... onde o pecado se mistura com a carne, só que, não é esse treco que se diz por aí, DA CARNE segundo uma obscenidade humanista... puritana.... fatalista..... estarrecedora..... fútil e excluidora!!! Não!!! Não é disso que ele fala!!!É antes da carne enquanto (junção)da alma e do corpo como resultado de percepção à vida e aos sentidos existenciais!!! Ali, o pecado se apresenta no corpo... o corpo sente a força tenaz do pecado...... a lei grita impiedosamente dentro dele..... a morte mostra a sua cara..... o coração berra alto por um livramento..... as dores se misturam com as sensações de estranhos conflitos..... o exterior denuncia que a coisa não tá bem.... e o interior se vê frustrado em meio à vida, a alma se sente cansada.... o espírito clamando por Deus... a vida apontando as fraquezas.... satanás ao derredor obstruindo a passagem de contato com Deus.... e.... bem...voltarei em outra epístola pra dar coerência,, sentido, foco e o que mais necessário for...

Pr. Livigsthon Farias